Memória…

Faz alguns anos você me convidou para sentar ao seu lado naquele balanço… e me entreguei ao convite. Foi um agradável diálogo… ida e volta.

Tempos mais tarde, foi minha vez de chamar sua voz ao movimento.

Meu sorriso largo-destemido te esperava à troca. Olhares adentraram vidas. E o brincar tornou qualquer realidade menos densa.

Passaram-se horas… semanas… um punhado de meses. Certo dia, você não estava mais. E lá fui eu reorganizar espaços…

Consciente de que não existiria mais ida ou volta, observei o meu tudo resumido em um único poema: memória…