Reencontro

Eu estava com saudade de mim… de compreender que ainda sou o que um dia fui.

Senti falta do ar adentrando os poros… da leveza dos dias, do encanto presente no mais simples.

A saudade era de alguém que achei que não fosse mais voltar… de um ser perdido no mundo… mas que permanecia em meu íntimo, aguardando uma oportunidade para brilhar.

Foi como ressurgir das cinzas… do mais obscuro e tenso, para entender que o universo continua, com ou sem a minha presença.

Hoje, enxergo que foi bem melhor ter continuado para seguir o espetáculo. Perceber o divino em cada coisa. Relampejar.

Não me restam dúvidas de que sou privilegiada. Por poder lutar e me esforçar pelo melhor de mim. Por reencontrar a minha luz interior…

E respirar, mais um dia.